Como remover kernels antigos do Ubuntu de forma segura

Entre uma atualização ou outra, kernels do Linux podem consumir uma quantidade considerável de espaço em disco, por uma questão de segurança e possíveis problemas de compatibilidade, o sistema não apaga as instalações anteriores. Então se você já atualizou o kernel do seu Ubuntu, certamente está com alguns arquivos ocupando espaço no disco do seu computador.

O Apt até tenta remover pacotes desnecessários (inclusive kernels Linux antigos), através do comando “sudo apt-get autoremove”, mas nem sempre consegue remover todos eles. Até existem vários comandos externos, para fazer a remoção em massa de kernels Linux antigos, porem, a maioria deles são um pouquinho complicados, e difíceis de lembrar, além de que alguns não serem considerados seguros.

Então, qual é a forma mais segura de massa purga kernels Linux antigos no Ubuntu? A resposta é o comando “purge-old-kernels”.

Desde o Ubuntu 16.04, o comando purge-old-kernels é parte do pacote Byobu. Para versões mais antigas do Ubuntu, ele está disponível com o pacote bikeshed.

Detalhe que, a página de ajuda do purge-old-kernels afirma que o comando não irá remover o kernel atualmente em execução. Além disso, por padrão, ele irá manter, pelo menos, dois kernels. Mas você pode substituí-lo utilizando o parâmetro “–keep” (como por exemplo, “–keep 1” para manter apenas um kernel Linux).

Nessa dica, você verá com fazer essa remoção e recuperar um pouco do espaço no disco do seu computador com segurança, usando os seguintes comandos:

1. Abra um terminal;

2. Verifique a versão do seu sistema usando o seguinte comando;

lsb_release -cs

lsb_release -rs

3. Se seu sistema é um Ubuntu 16.04 ou mais recente, instale o pacote com esse comando:

sudo apt install byobu

4. Para as versões do Ubuntu anteriores 16.04, use este comando;

sudo apt install bikeshed

5. Depois de instalado, você pode remover os kernels Linux antigos no Ubuntu em desktops ou servidores, usando o seguinte comando;

sudo purge-old-kernels


Nenhum comentário:

Postar um comentário